13 de janeiro de 2009

Os quatro seres viventes



Apocalipse 4.6-11


"6. Também havia diante do trono como que um mar de vidro, semelhante ao cristal; e ao redor do trono, um ao meio de cada lado, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás; 7. e o primeiro ser era semelhante a um leão; o segundo ser, semelhante a um touro; tinha o terceiro ser o rosto como de homem; e o quarto ser era semelhante a uma águia voando.

8. Os quatro seres viventes tinham, cada um, seis asas, e ao redor e por dentro estavam cheios de olhos; e não têm descanso nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, e que é, e que há de vir.

9. E, sempre que os seres viventes davam glória e honra e ações de graças ao que estava assentado sobre o trono, ao que vive pelos séculos dos séculos,

10. os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam ao que vive pelos séculos dos séculos; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:

11. Digno és, Senhor nosso e Deus nosso, de receber a glória e a honra e o poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade existiram e foram criadas.


"O livro de Apocalipse é uma dádiva que nos vem de Deus, por meio de Jesus Cristo. Isso se depreende no primeiro versículo do livro em questão (1.1) "Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e, enviando-as pelo seu anjo, as notificou a seu servo João". Ou seja, Deus deu a revelação a Jesus Cristo, uma vez que se refere a ele. Jesus transmitiu-a ao anjo, que por sua vez comunicou o Apocalipse a João. João registrou o que recebeu para iluminar e edificar os santos de todos os séculos.

O Livro em si é de estilo singular! Uma escatologia natural domina todo o seu conteúdo, sempre presente, atual e futura ao mesmo tempo. Nele não existe contradição ou repetição de palavra ou fato em qualquer secção tópica ou celestial. Cada acontecimento está no seu lugar, tudo está em sua própria ordem.

Apocalipse 4.6-11 faz referência à existência de quatro seres viventes. Os quatro seres viventes são sempre citados em conexão com o trono de Deus (cf. Ez 1 e 10), onde são chamados de "querubins. A palavra "querubim" ou "querubins" tem sua raiz no verbo "Keruhbim". Plural de "querube". E significa guardar, cobrir. São vistos pela primeira vez:


Ao lado oriental do jardim do Éden, guardando o caminho da "árvore da vida" (Gen. 3.24).

.Sobre o propiciatório (a tampa da arca), eram contemplados dois querubins de ouro (ex. 25.17-22).

.As bordaduras das cortinas do tabernáculo eram figuras de querubins (Ex. 25.18).

.O véu que fazia separação entra o santuário e o lugar santíssimo era bordado com figuras de querubins em alto relevo (Ex. 26.31,33).

.Deus habita entre os querubins e deles faz sua carruagem. (Sl 18.10 e 80.1)

Os querubins contemplados aqui (Apocalipse) por João, fazem a "Guarda celeste" do trono de Deus (Ap. 4.6,9; 5.13-14).

Nenhum comentário:

NO CAMPO DA MENTE É QUE NÓS NOS DECLARAMOS DERROTADOS OU VITORIOSOS.